Proposta de aposentadoria dos militares divide deputados

Oposição critica fato de o governo apresentar ao mesmo tempo projetos sobre Previdência e aumento salarial das Forças Armadas. Parlamentar lembra que presidente cumpriu promessa de campanha



A proposta de aposentadoria e reestruturação dos militares repercutiu no Plenário da Câmara

Entre os deputados, a divergência em torno da reforma dos militares (PL 1645/19) já começa no nome. Enquanto o governo chama as mudanças de reestruturação das Forças Armadas sob o argumento de que os militares não têm aposentadoria, mas um sistema de proteção social, outros deputados afirmam que a reforma previdenciária dos militares foi encolhida com aumentos de salários.

A reforma dos proventos de aposentadoria dos militares prevê um aumento escalonado de 7,5% para 10,5% nas contribuições pagas para futuras pensões de filhos e cônjuges. O valor também passaria a ser cobrado de pensionistas, alunos, cabos e soldados. Também aumenta o tempo de serviço de 30 para 35 anos, mas quem está na ativa terá a opção de cumprir mais 17% do tempo que faltar para atingir o atual tempo mínimo de serviço, o chamado pedágio. Ou seja, quem tiver 20 anos de serviço, terá que cumprir 31,7 anos.


Veja mais em: https://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/TRABALHO-E-PREVIDENCIA/573881-PROPOSTA-DE-APOSENTADORIA-DOS-MILITARES-DIVIDE-DEPUTADOS.html

0 visualização

SINDIAGRI - Sindicato dos Trabalhadores do Setor Público Agrícola do Estado de Goiás

CNPJ: 33.637.562/0001-08

Razão social: Sindicato Trabalhadores St Publico Agricola Estado Go

Data de abertura: 25/1/1990

Endereço: R 227 A, 195, St Leste Universitário, Goiânia, GO, CEP 74465-539, Brasil